quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Promeça


"Prometo perder.
Prometo por vezes fraquejar, por vezes cair, por vezes ser incapaz de ganhar.
Nem sempre conseguirei superar, nem sempre conseguirei ultrapassar. Nem sempre poderei ser capaz de ir tão longe como tu me pedes, de te dar exatamente o que merecias que te desse. O que desesperadamente te quero dar. Nem sempre conseguirei sorrir, tambem.
Prometo perder.
Prometo ainda manter-me vivo depois de cada derrota, resistir ao peso insustentavel de cada impossibilidade. Há-de haver momentos em que sem querer te magoarei, momentos em que sem querer tocarei no lado errado da ferida. Masd o que nunca vai acontecer é desistir só porque perdi, parar só porque é mais facil, ceder só porque doi construir.
Prometo perder.
Porque só quem ama corre o risco de perder; os outros correm apenas o risco de continuar perdidos.
Prometo perder.
Porque só quem nunca amou nunca perdeu."


in "Prometo Perder" Pedro Chagas Freitas

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Acabadinha de chegar :)




Não sei porquê, mas tenho sentido tanto a falta do Gabriel... deve ser por saber que ele está longe.
Esta a assustar-me saber que ainda falta tanto tempo para voltar aos braços dele.
Ando com um medo terrivel que ele me esqueça... 
E agora como que adivinhando, ele me envia esta mensagem:


Sabes como gosto de ti???
És a minha menina...sempre!!!
Adoro-te...beijo


Gosto tanto quando diz que sou a menina dele :) 
Já disse isto praí quinhentas vezes, não já? ;)





segunda-feira, 8 de agosto de 2016

A minha maneira estupida de tratar... a forma estupida com que tu me tratas!


Há uma coisa que realmente não suporto no Gabriel - enviar-lhe uma mensagem e ele não me responder de imediato! Fico POSSUÍDA!!!
Então, possuída, impaciente, ansiosa, furiosa... arrumo com ele para bem longe... e é que não paro de escrever...
  "Não vais mudar essa tua maneira de me tratar
  Eu não suporto isso
  Um dia vou deixar de sentir a tua falta
  Prometo que um dia isso acontece
  Juro que não te entendo
  Um dia és tão querido comigo...depois nem me respondes
  Odeio tanto isso
  Odeio gostar de ti...juro que vai passar
  É só eu querer
  E não vou querer mesmo
  Estou farta
 O que passamos já não é agradável...agora esse teu   feitiozinho...amigo não estou para isso
  Adiante!!!
  Quem não dá assistência, abre concorrência, não é assim que se diz?
  Pois é, pode ser que te livres de mim...
  E podes sim responder...só te fica bem
  Se pensas continuar a tratar-me assim, faz-me um grande favor
  Apaga o meu numero e não me ligues nunca mais
  Esquece-me!!!
  A serio que pensei que estavas diferente, mas enganei-me
  Estou farta disto, estou farta de nós
  Estou cansada dessa tua forma de me tratar, estou cansada de ti Gabriel
  Esquece que eu existo
  Fdsssss eu andava tão bem e tu vens sempre estragar tudo...
  Da próxima vez que vieres cá NÃO ME ENVIES NENHUMA MENSAGEM. APAGA O Nº PF
  Acaba se tudo!
  TU NÃO GOSTAS DE MIM
  Só queres dar umas quecas por fora
  Achas mesmo que devo acreditar em ti?
  Estou triste
  Eu disse-te que assim não queria...
  Assim não quero mesmo!"
Tudo isto foi dito naquele momento de raiva, óbvio que não acredito em quase nada do que lhe disse, mas na altura queria mesmo que ele ficasse magoado.
Continuou sem me dizer nada!
E eu já não sabia se me sentia mais furiosa ainda, ou com receio que ele tivesse levado tudo aquilo a serio e apagasse mesmo o meu numero...acho que era mais isto...RECEIO!
Dia seguinte envio uma mensagem:
B - Tá difícil puto... (adoro chamar-lhe de meu puto giro)
Responde-me de imediato:
G - Como sabes o puto faleceu...e tu com esses exageros todos...
Ups...não percebi a mensagem...não percebi mesmo!!!
B - Não brinques...que isto tá mesmo difícil :(
Agora demorou mais para me responder, mas eis que chega a mensagem.
G - O meu pai faleceu...mas ainda havemos de falar de tudo que me disseste.
Uiiiii...caiu-me a ficha (agora me lembrei que o pai dele é conhecido por "puto") caiu-me a ficha e caiu-me tudo...o pai dele faleceu, ele está fora do pais, e eu com estas parvoisses todas... ele diz que havemos de falar de tudo o que eu lhe disse...será que ficou mesmo magoado (afinal, era essa a minha intenção) mil coisas me passaram pela cabeça numa fração de segundos...
B - Sorry...desculpa...não sabia mesmo :( o que aconteceu?!
G - Depois falamos fica bem.
B - Estou triste por ti, gostava de te abraçar agora...fica bem e desculpa este meu jeito de ser :(
G - Adoro-te depois falamos.

Fodassssssssssse este meu jeito estúpido de ser impulsiva!...
Vi no jornal que o funeral era hoje...o Gabriel está longe e sozinho...
Agora queria muito abraça-lo! E sinto-me muito ESTÚPIDA!!!




 

domingo, 7 de agosto de 2016

Tá dificil




Já são alguns anos... 
De euforia... ansiedade... loucura... culpa... paixão... riso... saudade... sexo... negação... gargalhadas... descobertas... carinho... conhecimento... confusão... desafios... desejo... reflexão... surpresas... conquistas... decisões... sentimentos... diversão... desorientação... 
Já são alguns anos...
Lembro-me tão bem do dia em que nos conhecemos, da nossa primeira saída, da primeira vez que te senti entrar em mim... 
Lembro-me de todas as nossas conversas, de todas as trocas de carinho, de toda a atenção, da paixão que colocas em cada noite que nos encontramos, das gargalhadas criadas por situações que nós próprios provocamos... 
Lembro-me da angustia de te ver ir embora, do desespero de te querer abraçar, da ansiedade de te esperar, da confusão de sentimentos, da revolta desta situação que nós deixamos que acontecesse...
Lembro-me das vezes que te chamei e também das que te mandei embora...
Lembro-me de estar perdidamente louca por ti e também de explodir de raiva dessa tua maneira estúpida...

Desta vez foi diferente, eu penso que a ultima vez é sempre diferente, é sempre melhor, a verdade é que isto cada vez está mais difícil...
Gosto tanto de ti, demasiado!...
Gosto desse teu jeito de me olhar, de sentir as tuas mãos ágeis a percorrer lentamente o meu corpo, de ouvir a tua respiração profunda quando sussurras no meu ouvido que te deixo louco.
Fico completamente rendida quando sinto a tua boca desesperada procurar a minha, quando me beijas com carinho, com paixão, com intensidade... Quando me abraças, adoro o teu abraço, sinto-me tão protegida do mundo, sinto-me tão feliz no teu abraço... Adoro o cuidado com que me deitas, com que te deitas sobre mim, adoro sentir-te entrar em mim, adoro a forma apaixonada como fazemos amor (estranho usar este termo "fazemos amor") adoro esse teu jeito carinhoso e selvagem... Adoro a forma como me cuidas. 
Adoro quando dizes que sou a tua menina, que não suportas a ideia de eu ser de mais alguém, que gostas de mim sem saberes muito bem porquê, que te deixo louco. Adoro quando me pedes para nunca te esquecer, quando queres que prometa que vou ser sempre tua. Adoro quando me rodeias com perguntas parvas só para tentares saber se alguém se tem interessado por mim. Adoro quando me confessas desajeitado que sentes ciumes dos meus amigos. 
Adoro quando exaustos ficamos abraçados, a jogar conversa fora, a fazermos carinhos, a mimarmos um ao outro... 
Adoro este nosso jeito de dois adultos que parecem adolescente apaixonados a viver o primeiro amor!

Desta vez foi diferente...sentimos mais cumplicidade, mais sentimento, mais intensidade, mais paixão, mais carinho, mais cuidado, mais loucura, mais entrega... mais... amor!? Foi isso, não foi!? 

Ka medo!!!









quinta-feira, 28 de julho de 2016

Chamem-me louca, mas estou feliz...


Este puto giro é mesmo louco... 03.30h e recebo mensagens que quer conversar comigo?! Mesmo louco!!!
Dia seguinte, 00.30h ou noite...
G-Só para te dar um beijo, vens?
B-Prometes?
G-Claro.
B-Ok, 5 minutos.
G-Tu é que mandas.

Juro, isto é mesmo mecânico... recebo uma mensagem dele e o botãozinho da amnésia liga-se automaticamente, é fantástico, disparam as borboletas adormecidas feitas loucas, aquele friozinho na barriga... é realmente alucinante!
Já me sinto feliz só de saber que faltam uns minutinhos para encontra-lo... que loucura é esta?!

Entro no carro e olhamo-nos, e sorrimos...
G-Vamos procurar um café.
B-Café? Vamos nada, eu não quero café.
G-Ok, bebes o que quiseres, mas hoje vamos a um café. Estamos sempre a falar que nunca vamos tomar café, hoje temos que ir.
B-Ahahah... pois, isso é.
O que procuramos... este não, muito perto da minha casa... este não, muito perto da tua casa... este não... este também não...
G-Perto do teu trabalho, pode ser nessa zona?
B-Claro que sim.

Finalmente encontramos um café. Sentamo-nos na esplanada...e quem nos vem atender é um conhecido do Gabriel. Cumprimentaram-se, o Gabriel apresentou-nos e convidou-o a sentar-se connosco. Conversamos um pouco depois ele voltou ao trabalho.
O Gabriel aproximou a cadeira dele para junto da minha, segura a minha mão e beija-a, acaricia-me o rosto, e diz-me: 
G-Vai ter que ser Bruna...
E já está, beijamo-nos! E outra vez e mais outra e... Gente, isto é tão louco, tão bom, tão... não sei explicar, só sei que adoro, que me sinto muito feliz, que...
G-Gosto muito de ti Bruna. Sabes isso, não sabes?
Sorri e respondi:
B-Tem dias...
Permanecemos de mãos dadas, juntinhos como dois adolescentes apaixonados...céus, isto é tão louco!
Conversamos durante muito tempo...sobre varias coisas.
G-...e continuas a fazer voluntariado?
B-Sim, porquê?
G-Não se metem contigo lá?
B-Ahahah...Achas?! Claro que não, eu já te disse que nós somos uma família, gostamos muito uns dos outros, protegemo-nos muito. Ahahah...tu tens cada ideia...
G-A serio que nunca estiveste com ninguém de lá?
B-(ainda a rir-me) Claro que não! Só fui para cama com um, mas já foi à muito tempo.
G-Conta lá isso...
B-Não fui nada, estou a brincar contigo, Achas?! (E continuo a rir...Gosto de o deixar na duvida...)
Encosta-se para trás na cadeira.
Vejo que não está com uma expressão muito boa, esta mais serio e pergunto, agora sem me rir.
B-Então?
G-Não sei, não gosto de saber isso...fico assim e não tenho que ficar, mas mexe comigo... eu não queria, mas mexe mesmo comigo, não gosto... não sei...
Faço uma expressão de quem não está a perceber nada.
G-Eu sabia-te explicar se tivesse 16 anos, mas com esta idade...
B-Então explica-me como se tivesses 16 anos.
G-Não sei...não gosto de saber...porque tu és a minha menina e ninguém tem que mexer contigo...
Ohhhh... tão querido... pronto, derreteu o meu coraçãozinho...já sabem que adoro quando ele diz que sou a menina dele...
Abracei-o... e parecia que tínhamos mesmo 16 anos...dois loucos apaixonados...
G-Não sei que chamar a isto Bruna, mas é muito louco, foi como já te disse, o que sentimos um pelo outro nunca vai mudar, e esta vontade de estarmos juntos... e acho sim, que estamos poucas vezes juntos e pouco tempo... e não consigo imaginar-te com outra pessoa...
B-Tu sabes que não existe nenhuma outra pessoa...
G-Vais ser sempre minha Bruna?...
B-Eu sou só tua...
G-Sempre? Prometes?
B-Anda...

E fomos...

(fim da primeira parte)



domingo, 24 de julho de 2016

domingo, 3 de julho de 2016

Tudo passa...e isto que nunca mais passa!!!



"Promete que vais ser sempre minha."
"Só tua..."
Foda-se! ...Aquele momento!!! Promete-se tudo...

...ainda trocamos algumas mensagens... mas eu nao suporto aquele feitiosinho que ele às vezes tem de me tratar...

À cerca de dois meses disse lhe poucas e boas...
-Não preciso de pessoas como tu na minha vida. És uma desilusão...
-Esquece que eu existo...
-Desaparece, eu não quero saber mais de ti...
-És uma pessoa má e eu não posso gostar de quem me faz mal...
-Não gosto de pessoas más, estou muito triste contigo...
-Para mim deixaste de existir agora...
-Foi a ultima vez que me magoaste...
-Não te quero ver nunca mais...
-Não mereces nada de mim, não mereces sequer que me lembre de ti...
-Estou muito triste contigo, estou zangada contigo de verdade...
-Neste momento odeio-te tanto...
-...
-...
-...
-E faz-me um enorme favor: NÃO RESPONDAS!




Esqueci-o! 
(mas tu queres enganar quem, Bruna?)
Pelo menos ando calminha...quer dizer, tenho subido pelas paredes, mas pronto! Isso já seria outro assunto!

SURPRESA!?
Ontem tinha uma mensagem no meu telemovel. E dizia assim:
"Há coisas que acho que nunca vão mudar.
1º o que sinto por ti.
2º o que sentes por mim.
3º a forma estupida como te trato.
4º a vontade mutua de estarmos juntos...
Um beijo, meu eterno amor...sabes como gosto de ti?"

Ontem não! Mas hoje não resisti. Resposta da Bruna:
"Sabes como gostas de mim?
De uma forma estupida que acaba sempre por me magoar!"

...





sábado, 7 de maio de 2016

Equilíbrio?


Tenho conseguido manter-me minimamente equilibrada. 
Tranquila. 
Serena.
Em paz comigo!


* Porra, que hoje está a ser um dia difícil... Volta equilíbrio!!!