terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Um lugar só meu



Queria ter um lugar só meu onde pudesse refugiar-me do mundo, queria ausentar-me e ficar só, em silencio por um bom período de tempo...
Pensar só em mim, ter-me por inteira, não pensar em nada nem em ninguém, esquecer o mundo...
Finalmente ter paz interior... sem viver nesta angustia e desassossego...

Quero estar em PAZ comigo um minuto!

sábado, 17 de dezembro de 2011

Preciso-te tanto


Aqui estou...mais uma vez confusa, triste, melancólica, carente.
Não sei que se passa comigo, tenho pensado tanto em ti, uma vontade louca de te abraçar... É mesmo isso, preciso muito que me abraces, preciso de te sentir, preciso do teu aconchego, do teu calor, do teu carinho...
Sinto-me carente de ti, preciso de estar contigo.
É a minha vontade, o meu desejo, o que eu quero!

Eu sei! Não devo, não posso, não tenho esse direito!
E tenho lutado, juro que tenho feito um esforço enorme todos os dias, todas as noites...
Não vou ligar-te. Não, ainda não. Vou conter esta vontade, este desejo, esta louca vontade de ti.

Porquê que tudo é tão complicado, porque não podemos simplesmente ser felizes?
Eu sei que é uma frase mais do que gasta, mas se na verdade "ninguém é de ninguém" porque temos que nos evitar, porque temos tanto sentimento de culpa cada vez que estamos juntos?

Porquê?

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Odeio...ter que te mandar embora...

10 Julho 2011

"Como todas as noite, estou em frente ao PC...os miúdos já dormem à algumas horas...o meu marido esta no sofá em frente ao televisor...e eu continuo no meu pequeno mundo virtual.
Já é tarde...o telemóvel avisa a chegada de mensagem, olho para o visor, são 01.45...e abro  a mensagem:
G - Tenho saudades da minha menina...
B - :(
G - Quero dar-te um beijo...
B - Agora não posso sair
G - Só um beijo!
B - Não posso 
G - Anda amor meu, não digas que não
B - Mas não posso descer
Neste momento já eu tinha posto o telemóvel em silencio, imaginei que a conversa ia durar...
G - Por favor
B - Não comeces...não posso sair
G - Não tens que sair, só dar-me um beijo, na entrada do prédio
B- Estou a falar a serio...não dá
G - Anda a serio...quero estar contigo
B - Por muito que eu também queira, não posso
G - Eu vou aí a cima
B - Não inventes...
Não, ele não era capaz!
G - Eu sei que por mim podes tudo...anda, tenho de te ver hoje
B - Não posso, desculpa
G - Amor, estou aí a chegar
B - :) não me assustes... :)
G - 2 minutos só...não mais
B - Não posso amor
G - Estou à tua porta
Agora lembrei daquela noite que me disse que estava à minha porta e estava mesmo...
Desconfiada, fui espreitar à janela... Não pode ser! Ele é mesmo louco...lá estava o carro da empresa parado em cima do passeio com os piscas ligados...eu nem estava a acreditar.
B - Não me faças isto, por favor, tu sabes que se pudesse, eu ia
G - Anda só cá baixo
B - Não posso sair
G - 2 minutos...é só um beijo
B - Esquece
G - Anda só ao elevador, please...
B - Não insistas Gabriel
G - Diz que vens à garagem fazer qualquer coisa...
B - Não dá, juro
G - Anda a serio, é só um beijo prometo! Vens?
B - Como é que te faço entender que não posso...agora não! Por favor amor...
G - Amor estou aqui em baixo...e só quero estar contigo...porque não podes?
B - O meu marido esta em casa a ver televisão, achas que posso sair a esta hora?!
Não gosto muito de lhe falar no meu marido, mas teve que ser.
G - Ok...eu entendo :( mas tenho pena...
B - Adoro-te!
G - Beijo, dorme bem amor meu!

E vi o carro a desaparecer na estrada...e chorei...que droga de vida esta!..."

Bruna


sábado, 12 de novembro de 2011

Agradeço



Obrigada pelo carinho!

É bom saber que não estamos sós!

A vida continua



Por muito mal que estejamos, o Mundo não pára, a vida lá fora continua.
Temos que contar apenas com a nossa força interior, temos que ser nós a levantarmo-nos, com muito esforço, por muito tempo que possamos demorar...temos que ser nós!


quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Esta prestes a chegar ...o dia 8



A preparar-me, psicologicamente, para perder uma parte de mim... :(
A cirurgia é já no dia 8...


quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Mais outra vez

19 Abril 2011


"...as mensagens continuam desde ontem...isto vai nos levar a mais um encontro.
G.- e já estas em casa?
B - claro que sim, já viste as horas?
G- não podes sair amor?
B - não...com muita pena minha...
G - é pena mesmo...

Neste momento, já eu estava a arranjar forma de poder sair de casa. Mas não. Não dava mesmo para sair, não podia arriscar. É muito tarde...

G - anda cá abaixo só para te dar um beijo...please
B - não posso mesmo.
G - vá lá, prometo que é só um beijo
B - a serio que não posso :(
G - anda pf...quero-te tanto...só um beijo!

Como é que eu podia continuar a dizer que não? Eu também queria muito estar com ele.
E lá fui, entrei no carro dele que estava perto da minha casa. Aquele sorriso, aquele rosto...o abraço dele, aquele corpo forte a envolver-me...e a boca dele colada à minha...impossível resistir...
Saímos dali rapidamente, e eu com um sorriso provocador, ainda lhe perguntei: então, não era só um beijo?

G - Bruna, eu gosto tanto de ti! Nunca duvides disso! Tu és a minha menina!... 

E voltou a envolver-me naquele abraço, que me faz desejar que o mundo pare naquele instante!"


Bruna



sábado, 1 de outubro de 2011

Sempre que me ligavas, era esta musica que tocava

Não consigo ouvir esta musica, sem me lembrar de ti, de nós, de tudo de bom e de louco que fizemos e que vivemos.



terça-feira, 27 de setembro de 2011

Falamos

24 Março 2011

" ...acalmamos...e ficamos um bom bocado em silêncio.

O Gabriel quebrou o silencio: " Pensei que nunca mais via a minha menina. Que se passou contigo?"
Óbvio que lhe expliquei as razões que levaram a afastar-me dele. A mulher estava gravida e não quis interferir na vida deles (enquanto casal) num período tão delicado e bonito (e já nasceu, é uma princezinha).
E diz ele: " A tua ausência estava a desorientar-me, acho que já não sei viver sem ti..."
Pois Gabriel, mas nós vivemos um sem o outro, e é assim que tem de ser, é assim que vai sempre ser.
Sempre fomos muito verdadeiros um com o outro e agora estamos a se-lo também.
Já conversamos vezes sem conta sobre isto. Tu continuas com a tua família, que eu sei que adoras, e eu continuo com a minha, ate porque não tenho intenções de me separar do meu marido, mas se um dia isso acontecer, EU não quero dividir a minha vida com outro alguém. O nosso futuro, será sempre assim, afastados! Tem sido assim desde sempre, e ambos concordamos.
E terminaste com: " Bruna, nós tínhamos que nos ter conhecido antes! Ia ser tudo tão diferente!"

A verdade, é que eu não quero mesmo destruir o casamento dele, não quero que a mulher dele sofra... parece tão estranho eu estar a dizer isto e ao mesmo tempo apoderar-me de um homem que não me pertence.

Mas afinal, alguém é dono de alguém?... Não somos nós donos do nosso corpo e do nosso sentir?... Porque não podemos simplesmente fazer aquilo que nos apetece(desde que não magoemos ninguém)?...
Tantas perguntas, tantas duvidas na minha cabeça, precisava de respostas lógicas e com sentido.
Juro, que às vezes, nem eu me entendo...Droga de vida confusa..."

Bruna

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Tinha que ser...tinha que acontecer


24 Março 2011

" Eu, bem lá no fundo, sabia que ainda o queria muito. E depois de vários dias a receber mensagens, eis que chega mais uma: "- Onde estas amor? Queres sair?"  E a resposta teve que ser imediata, sem pensar, sem tempo para desculpas ou argumentos esfarrapados. " SIM, SAÍMOS!"
No mesmo momento que li: mensagem entregue, no meu telemóvel, o meu peito começou a bater mais forte, as borboletas esvoaçaram no meu estômago, e até as pernas me tremeram. Ui...mas o que é que se esta a passar comigo? Parece que vai ser o nosso primeiro encontro...bem, a verdade é que já não nos vemos à oito meses...e a vontade de estar com ele é enorme.
A ansiedade começa a aumentar cada vez que o ponteiro do relógio se move...e os minutos que não passam...ainda duvido que esteja a poucos segundos de abraçar, de beijar, de sentir o Gabriel nos meus braços.
Olhamo-nos, sorrimos, abraçamo-nos (ai...como eu adoro esse teu abraço)...e não pensamos em nada...que loucura! Só podemos ser loucos mesmo..."

Bruna 

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Prometido é devido...


A minha querida Porque um dia me perdi passou-me este selinho...aqui estou eu, a tentar responder:

1...o sorriso dos meus filhos.
2...presto serviço de voluntariado.
3...a mentalidade de certas pessoas.
4...REM-Everybody Hurts
5...acreditar sempre que amanha será melhor...e se não for amanha, será no dia seguinte. Porque tudo tem uma razão de ser. " Não sou dona do Mundo, mas sou uma filha do Dono" :)


Missão Cumprida!
Não vou passar para nenhum blog...os que me inspiram, creio que também já o receberam.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Indecisa...

video

19 Janeiro 2011

"Só preciso de saber o que fazer... comigo...contigo...connosco!"

Bruna

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Tão perto e tão longe

7 Janeiro 2011

" -Queres sair?...
O primeiro impulso foi responder: QUERO SIM, QUERO MUITO!

E desta vez não consegui deixa-lo sem resposta, não podia, não queria, não devia, não sei. Mas sei que não ia mudar nada, a minha decisão não ia mudar, e assim, respondi: Não posso.

E senti-o distante, senti-o a fugir, senti-o longe de mim e ele ali tão perto, à distancia de uma mensagem. Era só eu dizer que sim, e em poucos minutos estaria nos seus braços, a sentir o calor da paixão, o sabor da sua boca, os seus labios irrequietos...o corpo dele a envolver o meu..."

Bruna

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Que tentação

31 Dezembro 2010

"Claro que num dia como o de hoje, não faltam as mensagens nos telemóveis. Amigos e familiares a desejar um Bom Ano.
Eu e o Gabriel nunca ligamos muito a estas coisas, sempre mantivemos a nossa relação um pouco distante disto, como que, a não querer criar  hábitos ou obrigações...
Andava eu atarefada, quando recebo mais um aviso de mensagem. Quem seria desta vez?
O relógio do telemóvel marcava 20:18 e pedia para abrir mensagem.
Juro, que fiquei incrédula, o Gabriel, a enviar mensagem neste dia, a esta hora?! E mesmo antes de abrir a mensagem, pensei, com um pouco de raiva "não deve ter mais que fazer" depois no mesmo segundo pensei "sou tão mazinha".
E li:
Ola
Sabes quem te mandou esta mensagem?
EU
Quem pensou em ti?
EU
Quem se lembra sempre de ti?
EU
Quem nunca te esquece?
EU
Quem tem orgulho em ti?
EU
Quem gosta muito de ti?
EU
Quem gosta muito de estar contigo?
EU
Quem gostaria de receber esta mensagem reenviada por ti?
EU
Feliz Ano Novo Amor Meu!

Agora estou sem palavras e sem reacção. Sem saber o que pensar nem o que fazer.
Porra Gabriel, a esta hora certamente que estas em casa com a tua família...o que tinhas que me enviar esta mensagem? O que tinhas que te lembrar de mim? O que tinhas que me tirar do meu ceio familiar e me levar até aos teus braços ( mesmo que em pensamento)? Porra, deixa estar como está!

Agora fiquei com mais raiva ainda.
Não vou responder!
Eu sei que as vezes sou má...mas é preciso!
E claro que acho que devia pelo menos retribuir o "Bom Ano", mas isso iria deitar tudo a perder, todos estes meses que não temos falado..."

Bruna


Talvez atenda

24 Novembro 2010

"O telemóvel toca a nossa musica, como sempre, lembro-me de ti...e lá esta o teu nome no visor.
Apeteceu-me atender, ouvir a tua voz e deitar tudo a perder, todos estes meses e distancia, de angustia, de saudade, de desejo, de vontade de ti.
Mais uma vez, deixo a emoção de lado e uso a razão...deixo-o tocar, ate que desistes.

E depois, como era de prever, arrependo-me de não ter atendido e digo a mim mesma que para a próxima falo contigo...

Está a ser tão difícil não estar contigo!

Bruna

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Inesperado...

16 Novembro 2010


"SMS - "Dava-te um beijo agora".
E eu pensei: não Gabriel, não voltes por favor!

Pensei que depois de lhe ter dado tantas desculpas para o evitar, ele tivesse desistido...
Confesso que durante este tempo todo, não houve um único dia, que não me tenha lembrado dele. Quantas vezes peguei no telemóvel para lhe enviar uma mensagem, quantas vezes cheguei a escrever mensagens sem nunca as enviar...quantas vezes!?

Agora apetecia-me responder-lhe à mensagem - "Só um beijo?"
Mas não vou falhar. Não posso. Mas quero. E fico pelo querer...

O Gabriel não devia ter enviado esta mensagem. Adorei saber que se lembrou de mim. Detestei ter que ignora-la... E estou outra vez confusa...

Mas não vou falhar!
Vou me odiar por isto, mas vou ficar orgulhosa de mim!

Por favor Gabriel, não! É melhor não!
A mensagem ficou sem resposta"

Bruna

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Por tudo, porque tem que ser

Julho/Agosto 2010

"E as mensagens sempre a chegar ao meu telemóvel...e eu sempre a arranjar desculpas para não me encontrar com ele... E o telemóvel toca...e eu recuso as chamadas...

Não estou de maneira nenhuma chateada, apenas não sei como reagir.
Penso tanta coisa...
Se calhar esta é a altura certa para deixarmos de nos encontrar...
Se calhar esta é a altura ideal para o casamento deles recomeçar...
Se calhar... Não, eu não vou, não quero interferir no casamento deles, não quero estar no meio deste momento tão bonito que é só deles enquanto família, não posso e NÃO QUERO!

E assim decidi!
A mulher do Gabriel tem passado um período muito complicado que não tem conseguido ultrapassar...pois, quem sabe, se esta criança não lhe vem devolver a alegria e a força de viver?
E o Gabriel tem mais é que lhe dar todo o apoio e carinho que ela necessita neste momento, e que ela merece.
Eles ainda podem ser muito felizes, tem um filho com treze anos e agora um outro que vem a caminho e... não vou ser EU que vou "estragar" este momento.

DECIDI!
Vou afastar-me do Gabriel!
Eu sei que não vai ser fácil, mas vou conseguir!

Espero sinceramente que sejam felizes e que tudo lhes corra bem.

A nossa história termina agora"


Bruna


terça-feira, 16 de agosto de 2011

Decisão a tomar

17 Julho 2010

"Não quero, não posso, não me apetece falar com o Gabriel.
Não sei muito bem como gerir o que estou a sentir...aliás, nem sei o que sinto, nem sei o que pensar, parece irreal...
Mas é verdade e não é nada que não pudesse acontecer, eu é que não estava preparada para uma novidade destas...se calhar por tudo aquilo que eu e o Gabriel já tínhamos conversado, por tudo aquilo que ele me tinha dito, não sei...

Agora tenho que ser mais racional, não posso nem devo pensar só em nós. Tenho que tomar uma decisão...tenho que esquecer um pouco de mim, agora não posso ser egoísta...
Tenho que pensar muito bem!...

...afinal, outra vida vem a caminho! :)"

Bruna

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Sem norte

16 Julho 2010

" O Gabriel enviou-me novamente uma mensagem a dizer que precisava falar comigo.
Respondi-lhe apenas com uma pergunta:"O que muda?". Disse: "Não muda nada amor, tens-me sempre que tu quiseres".
Ele percebeu pela minha pergunta que eu já sabia o que ele queria falar comigo. Na verdade, preferia que tivesse sido ele a dizer-me, mas creio que lhe faltou a coragem, acho mesmo que ele tentou fazê-lo no nosso ultimo encontro...mas não foi capaz. Eu compreendo.
Agora cabe-me a mim decidir o que fazer. Tenho que pensar."

Bruna

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Havia algo a me dizer!

15 Julho 2010

"Hoje, tal como ontem, tenho andado um pouco abstraída do mundo à minha volta. Não consigo tirar da ideia o meu ultimo encontro com o Gabriel.

A Marta passou no meu local de trabalho, e depois de perguntar como é que eu estava, perguntou se eu tinha estado com o Gabriel. Menti, disse-lhe que já não estava com ele à algum tempo...e foi então que ela me disse que tinha acabado de o encontrar e que estava parva com o que ele lhe disse, aliás, ele também estava um pouco confuso, segundo ela.
Hum...bem me parecia que havia algo que não estava a bater certo...o nosso ultimo encontro, as palavra dele, a minha inquietude...algo se passava...e a Marta que nunca mais falava, estava a ficar impaciente...por pouco não lhe abri a boca para lhe arrancar as palavras.
Pois, e a novidade foi-me dada, não por ele, mas pela minha amiga Marta.
Confesso que fiquei muito surpreendida, e pelo que contou a Marta, o Gabriel também estava muito surpreso, não estava à espera...
Eu, no segundo imediato, consegui exclamar um " A serio? Que bom, isso é fantástico, vai fazer muito bem à mulher dele! E para ele também vai ser muito bom. Que giro!"

Passados alguns minutos a Marta saiu. Eu ainda não tinha assimilado direito o que ela me tinha dito, aliás, acho que começava agora a perceber o que na realidade se estava a passar, e começava a perceber algumas atitudes do Gabriel...era isso de certeza que ele tinha para me dizer.

Pouco depois, recebo uma mensagem, era o Gabriel, dizia que precisava falar comigo. Não respondi. Agora começava a ficar tudo muito confuso na minha cabeça...mas o que é que ele queria falar comigo? Se era para me dar a novidade, já vinha tarde...

E comecei a pensar, como ficaríamos nós os dois a partir daquele dia...
E não consegui deixar de pensar, mas não queria pensar, não neste momento, não queria responder-lhe nada, não queria estar com ele agora...não sei, não sei de nada!"

Bruna


quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Foi assim...

13 Julho 2010

"E eu sai do teu carro, como se fosse a ultima vez que tinha estado contigo, sem olhar para trás."

Bruna

domingo, 31 de julho de 2011

Aconchego

13 Julho 2010

"Começaste por me pedir, que hoje, esquecesse tudo lá fora,.que só querias estar com a tua menina (adoro quando me tratas assim).
Hoje somos só os dois, sem família, sem amigos ou colegas, sem nada que nos ocupe o pensamento, aliás, hoje nem  pensamos...apenas nos deixamos guiar pelos instintos! E já sabemos que quando isso acontece, termina sempre, numa termenda loucura :)

Senti-te tão intensamente em mim, estavas ali e eras só meu, tão meu que parecia impossível imaginar-te de outro alguém.

Senti-te tão envolvido em mim, que cheguei a ficar com receio, aquele receio que ambos sempre tivemos (de um dia as coisas entre nós ficarem mais serias, e nenhum de nós quer isso, nenhum de nós quer sofrer nem fazer o outro sofrer) a nossa relação não pode fugir do nosso controlo.

Senti-te tão dentro de mim, que fiquei com a sensação de que esta, seria a nossa ultima vez, que não voltaria a estar contigo.

Por instantes senti-te fugir-me...mas TU, estavas ali, tão presente!...
Eu, envolvida no teu aconchego, como se não houvesse amanha...

Depois, olhaste bem no fundo dos meus olhos e disseste: " Bruna, nós tínhamos que nos ter conhecido mais cedo, muito antes..." e beijaste-me, como se não voltasses a estar comigo."

Bruna

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Ela precisa de ti...

3 Maio 2010

"Entendo que esteja a ser difícil para ti, sei que andas desesperado, mas tens que ajuda-la, neste momento, medicação só, não chega!
Gabriel, a tua mulher precisa que lhe dês atenção, carinho, que a compreendas... acredito que tentes tudo isso, mas não podes desistir, tu não, já basta ela ter perdido a vontade de viver, não vais agora tu desistir dela, dá-lhe força, mostra-lhe que tu e o teu filho também precisam muito dela, que ela é importante para vocês.
Parece estranho eu ter esta conversa contigo, mas acredita que eu entendo como ela se deve sentir, e não é nada bom, ela deve sentir-se no fundo do poço e só tu podes dar-lhe a mão para sair desse poço, tu tens que ajuda-la, tens que lhe dar força.
Eu só te posso dizer isto, lamento não poder ajudar..."

Bruna

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Mais uma surpresa tua...

19 Abril 2010

"Ontem foi um dia fantástico para mim.
Recebi, juntamente com os alguns dos meus colegas de serviço, um LOUVOR por parte da Instituição Humanitária, onde presto serviço voluntário.
Obviamente que me sinto orgulhosa...até porque foi uma surpresa para mim...ADOREI!
Mais surpresa fiquei hoje, quando me ligaste logo de manha, para me dar os PARABÉNS, depois de teres visto a noticia no jornal.
Gostei muito de ver que disponibilizaste algum do teu tempo para me ligar, para me felicitar.Obrigada.
Já o meu marido...nem fez referencia a coisa alguma, alias, atitude que eu já esperava...mas enfim!
O dia de ontem foi bom e o de hoje também promete (começou bem)."

Bruna



domingo, 24 de julho de 2011

Este tempo é teu

16 Abril 2010

"Sei que esta a ser difícil para vocês. Ultrapassar a perda de uma criança...Tu és forte, tens que o ser, por ti, pelo teu filho e pela tua mulher. Sei que ela não esta a reagir nada bem, não esta a conseguir aceitar...e TU, Gabriel, és a pessoa que tem que lhe dar apoio, que tem que a erguer novamente, que tem que lhe dar carinho e atenção.
Nunca quis, e não quero agora, envolver-me nos teus assuntos familiares, mas desta vez tenho mesmo que te dizer que tens que APOIA-LA...ela precisa muito de TI.
Não vamos encontrar-nos, não agora, este tempo é teu, é vosso, ajuda-a, ela esta a precisar..."

Bruna

quinta-feira, 21 de julho de 2011

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Sei que precisas de colo

29 Janeiro 2010


"A nossa musica tocou no meu telemóvel. Tu a ligares-me?! A esta hora?! Não é costume, normalmente comunicamo-nos por sms. Atendi, estavas com a voz tremula, e pedias para estar comigo, que tinhas mesmo de estar comigo...senti-te diferente, perguntei o que se passava, mas só dizias que precisavas de me ver. Ok, tudo bem.
E começou a minha imaginação a funcionar...estavas tão estranho, não reconhecia esse teu tom de voz, meio serio, triste, ausente...talvez me queiras dizer que será melhor terminarmos com esta nossa loucura...é...talvez seja isso.
E sai, um pouco tensa e receosa, só podia ser algo muito serio que tinhas para me dizer.
Entrei no carro, um pouco seria também, percebi que não eras o Gabriel que sempre me esperava com um sorriso nos lábios. Olhei-te nos olhos, e aproximaste a tua boca da minha, e ansiosa perguntei se estava tudo bem. Abraçaste-me como o fizeste na primeira vez que saímos. E ficamos assim por um longo período de tempo, sem dizer nada, só abraçados...

Sim, já me tinhas falado da tua sobrinha...à dois anos que sofria de cancro...uma criança de oito anos...e hoje foste vê-la...foi doloroso...

Fica, fica assim, tu hoje precisas de colo..."

Bruna

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Como pode?!

11 Janeiro 2010

"Há atitudes que realmente me deixam surpresa...então depois de tão ofendida que a Vitoria se mostrou comigo, como pode, passado oito dias, me enviar um convite para o seu aniversário que seria no dia 15 de Janeiro?!
Fiquei pasma!...depois de me dizer que se ia afastar de mim, pensa que vou ao seu aniversário...só pode estar a brincar...é claro que não vou.
A Vitoria é para esquecer, passou à historia...eu sei que fomos grandes amigas, mas não consigo lidar com este tipo de amizade, que hora quer, hora não quer...
Ela decidiu! Ponto!
Lamento, tenho pena que tudo tenha acontecido assim, mas ela é que decidiu!
Chega, nem vou pensar mais nela...algumas amizades são mesmo assim...acabam!
Agora, quer ficar zangada comigo, fica. Não quer ficar zangada, não fica. Por favor, tenho o meu orgulho!"

Bruna


quinta-feira, 14 de julho de 2011

Aceito

3 Janeiro 2010

"Terminou também a nossa amizade!
Terminou também o meu blog...não literalmente, mas deixou de fazer sentido, já não conseguia expressar-me da forma que o tinha feito até ali. Tentei dar-lhe um fim, mas não fui capaz.
Preferia que ela não o tivesse lido, mas leu!...não gostei da forma como agiu, achei ridículo ter terminado com uma amizade de tantos anos(15anos) por tão pouco, não era motivo para isso.
Diz-se que "Errar é humano e perdoar é divino".
Não achei que ela tivesse tido a atitude mais correcta...devia sim, ter falado comigo frente a frente e tentar perceber tudo o que eu estava a sentir, toda a magoa que eu tinha...
Fiquei magoada com o que ela me tinha feito, disse-lho, embora ela não desse grande importância ao que eu estava a sentir na altura, e mesmo não o tendo esquecido, fui capaz de a perdoar, de tentar esquecer, nunca terminaria uma amizade por tão pouco...já ela quando ficou magoada comigo, simplesmente...acabou!
Tudo bem, ela é que sabe, pode ter os motivos dela, se acha que isso é suficiente para não querer estar mais comigo...respeito.
Alias, se a amizade dela não foi capaz de ultrapassar isso...agora sou eu que dispenso a sua amizade! Já tenho problemas que cheguem."

Bruna

...e ficou furiosa!

3 Janeiro 2010

" Domingo 12h...e o meu telemóvel não parava de tocar com aviso de mensagem (na altura estava avariado, não recebia nem fazia chamadas) a Vitoria estava muito zangada comigo e com a Marta, por ela saber do meu blog, então as duas queriam contactar-me e não conseguiam de jeito nenhum.
A Vitoria enviava-me mensagens a dizer que era horrível o que tinha lido... que estava magoada pelo facto de eu ter um blog onde falava dela e não lho dizer... de a Marta saber e ela não...de eu lhe ter escondido que continuava com o Gabriel e não ter confiado nela...dos comentários que por lá deixaram...enfim.
Obviamente que eu me defendi, e disse-lhe, que ela não leu nada que já não soubesse ou que eu não lho tivesse dito (que estava magoada com o que ela tinha feito), no blog falava dela sim, mas quem quer que o lesse, não a conhecia(óbvio que no blog não mencionei nunca os nossos nomes) e não lhe falei do Gabriel, porque sempre que o fazia, ela me recriminava quer fosse com palavras ou com o olhar acusador...quanto aos comentários que por lá deixaram, são opiniões dos leitores e eu respeito.
Não tinha que lhe dizer...o blog é meu e para mim, para eu poder desabafar, para falar abertamente dos meus sentimentos...não disse nada sobre ela que fosse mentira, tanto que ela quando o leu identificou-se muito bem.
Terminado o nosso bate-boca por mensagem, a Vitoria disse que se ia afastar de mim, que não queria conviver com uma pessoa que pensava dela tudo o que eu escrevi.
Muito bem, tu é que sabes,disse-lhe eu. E demos por terminada a conversa."

Bruna

sábado, 9 de julho de 2011

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Não tenho duvida...es tu!

2 Janeiro 2010

" Sábado, já passa da meia noite, os miúdos estão a dormir, aproveito para pôr a minha escrita em dia.
O silencio é quebrado pelo som do meu telemóvel a anunciar nova mensagem. Pela hora só pode ser o Gabriel, deve ser a dizer que tem saudades minhas ou a referir a nossa loucura de à 5 dias atrás, pensei eu mesmo antes de abrir a mensagem.
Conteúdo da mensagem: (Amor desce, só para te dar um beijo).
Não tive qualquer duvida de que estarias na minha porta...assustei-me...mas o que se esta a passar?... enlouqueceste mesmo...não é nada normal... (o meu marido esta prestes a chegar a casa...) mas não quero perceber nada agora.
Em instantes, abri a porta de casa e meti-me no elevador. Sentia o coração aos saltos, não sei se de aflição ou de felicidade. Abri a porta do elevador, e lá estavas tu, mesmo juntinho à porta do prédio. Corri apressada para ti...estavas lindo...o cabelo e a roupa toda molhada da chuva...Abraçaste-me e beijavas-me ao mesmo tempo que eu te chamava de louco...novamente entramos no elevador e descemos à garagem...prendemos lá o elevador...e...cada vez que os nossos corpos se encontram...é inevitável!...
Qual só dar um beijo qual quê?...e nós lá podemos estar juntos e só dar um beijo?..."

Bruna


sexta-feira, 1 de julho de 2011

Agora enlouquecemos

28 Dezembro 2009


"Desta vez a loucura ultrapassou alguns limites…eu nem sei como fui capaz, mas a verdade é que não tive opção.
Começamos com as nossas mensagens! E depois das tuas provocações eu pergunto se estas louco… e eis que a adrenalina se apodera de mim quando leio no meu telemóvel : "Sim estou louco por ti, e estou aqui à tua porta."
Obviamente que não acreditei! Só podias estar a brincar…assim à minha porta? Não!
Trocamos mais algumas mensagens, e na duvida lá fui eu confirmar.
Sim! Lá estavas tu, na porta do prédio, sem te importares com mais nada…
Abri a porta apressada, e sem dizeres nada, abraçaste-me mesmo ali, e senti a tua boca procurar a minha ao mesmo tempo que eu te puxava para dentro do elevador. Não podíamos ser vistos…Descemos à garagem...
Senti o perigo, senti o desejo, senti a loucura a apoderar-se de nós…
E disseste : "hoje tinha que estar contigo…"
E enlouquecemos sim!… mais uma vez…
Como tu dizes e muito bem… estas a ficar muito louco!...
Não!
Estamos os dois loucos!
Mas é muito bom enlouquecer contigo! E agora não quero pensar em mais nada, porque eu sei que um dia isto pode acabar muito mal…
Estou feliz … Fazes-me bem!"

Bruna



sexta-feira, 17 de junho de 2011

Mais um motivo...


Há cerca de uma semana que um problema de saúde me anda a preocupar, como tal, hoje decidi fazer uma visita ao meu medico. É verdade que já lá não ia à algum tempo...
Sai do consultório com dezenas de exames para fazer e uma carta para ir as urgências do hospital ser observada pelo ginecologista.
Passei em casa no caminho do hospital e informei o meu marido: "Fui ao medico. Agora vou ao hospital a uma urgência, vais ter que ir tu buscar o miúdo à escola" (o nosso filho mais novo). Resposta dele: "Ta bem".
Bom, uma vez que ele nem suspeitava do meu problema de saúde, seria normal dizer algo como: "...mas estas doente, o que tens? Eu vou levar-te ao hospital." Mas não! o meu marido apenas disse:" Ta bem".
Depois de sair do hospital, passei na farmácia, e cheguei a casa com 6 embalagens de medicamentos. Pensei que provavelmente ele ia perguntar agora o que é que se passava comigo...
O que ele me disse: "      ". Exactamente! Foi esse o interesse que ele mostrou por mim!... Mas eu já devia estar habituada, nem sei como ainda me surpreendo!
É por estas e por outras, que o meu sentimento por ele foi se desmoronando...