quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Às vezes sou assim...


Sempre que saio do trabalho o meu telemóvel é bombardeado com sms da minha mana mais nova, é nessa hora que pomos as novidades em dia.
Ontem não foi exceçao, sai à meia noite e la começaram as mensagens a chegar... Meia noite e dois, meia noite e cinco, meia noite e oito... meia noite e nove...
Meia noite e nove... e o visor mostra o nome do Gabriel...
Tenho andado numa ansiedade enorme de estar com ele, e mesmo antes de abrir a mensagem os meus batimentos cardíacos começam a aumentar - " Ola amor meu, já estas em casa?"
Fiquei estática durante uns breves minutos...não respondi. Na verdade não sabia muito bem o que lhe responder, queria muito estar com ele, mas não naquele momento...como dizer-lhe isso?
Aguardei, e recebo outra mensagem. Não me apetecia mesmo responder, mas também não achava correto deixa-lo sem resposta... 
Ainda não tinha chegado a casa e disse-lhe: " Estou agora a chegar, mas não posso estar contigo hoje"
G - " Porque? Esta tudo bem contigo?"
B - "Não posso"
G - " Só 2 minutos..."
B - " Não estou só."
G - "...o teu marido?"
B - " Ya"
G - " Ok, compreendo :( bj grande"
Já tinha entrado no prédio e na garagem, fiquei indecisa, queria tanto estar com ele...mas a verdade é que o meu marido estava em casa...e não estava mesmo com disponibilidade para estar com o Gabriel, toda esta situação me deixa desconfortável...
Abracei-me e chorei...permaneci na garagem a rever na minha memoria tudo o que tenho vivido nos últimos anos. Não faz sentido nada disto! O que é que estou a fazer da minha vida? O que é que estou a fazer de mim? Logo eu, que sempre tentei ser o mais correcta possível, o mais justa possível, sempre defendi os meus princípios...no que eu me tornei! 
Estou tão confusa! Apetece fugir de tudo, adormecer e acordar daqui a muito, muito tempo...
Depois arrependo me de tudo...arrependo-me da pessoa em que me tornei... sinto-me péssima pessoa... sinto raiva de mim...
Limpo as lágrimas que escorrem pelo meu rosto...entro no elevador, chego a casa. O televisor permanece ligado e o meu marido dorme profundamente no sofá da sala. Dirijo-me ao quarto dos miúdos, também dormem tranquilos.
Agora arrependo-me de não estar com o Gabriel...
Vou tomar um duche, a agua cai sobre o meu corpo misturada com as lágrimas que teimam em cair... tento relaxar... impossível!
Amanha será outro dia...

2 comentários:

  1. Sabes que se dormires por tempo indeterminado...ao acordares estara tudo la...tudo na mesma...dormir nao é soluçao.

    Beijo e força

    ResponderEliminar